Quero alugar meu imóvel: como funciona a locação para proprietários?

Descubra nesse passo a passo como funciona a locação do seu imóvel pela Mantovani, uma negociação com foco na sua segurança e tranquilidade!

Em decorrência da crise econômica, o mercado de locação de imóveis está em alta no Brasil. Isso porque,  o desemprego e a insegurança impedem ou travam a decisão de compra da casa própria, aumentando assim a procura por imóveis para alugar.

Com o aquecimento do setor e, consequentemente, o aumento das ofertas, é preciso tomar alguns cuidados antes de colocar um imóvel para alugar. E esse é nosso compromisso aqui na Mantovani: garantir para você, proprietário, e para os candidatos a inquilino, uma carteira de imóveis de qualidade e a realização do melhor negócio, sem dores de cabeça.

Para que você entenda o processo e as razões dos critérios que seguimos, preparamos um passo a passo do processo de captação de imóveis para locação por aqui. Confira:

1 – CONDIÇÕES DO IMÓVEL

A primeira avaliação que fazemos é em relação ao estado de conservação do imóvel. Verificamos a estrutura, as instalações elétricas e hidráulicas e, principalmente, a pintura interna e externa. Tudo para garantir que a casa ou apartamento está em condições de habitação adequadas.

2 – DOCUMENTAÇÃO

Para segurança de todos os envolvidos na negociação, também analisamos se a documentação do imóvel está em dia. É burocrático? Sim, mas evita dores de cabeça futuras. Verificamos, por exemplo, o Registro de Imóvel e se as contas de água, luz e condomínio estão em dia.

3 – VISTORIA DE ENTRADA

Com a documentação organizada, o próximo passo é a vistoria de entrada, que tem como objetivo apontar as condições do imóvel no início do contrato de locação. No documento, constam informações detalhadas sobre o estado de conservação dos itens. O documento protege você, proprietário, e o inquilino, garantindo que o imóvel para locação esteja em condições de uso, assim como oferece a segurança de que ele será entregue na mesma situação em que foi alugado.

Na mesma visita, fazemos o registro profissional das fotos para divulgação do seu imóvel.

4 – CONSULTORIA EXCLUSIVA

Em seguida, agendamos uma conversa presencial para entender as suas necessidades e, de forma totalmente transparente, especificar os serviços contratados, as garantias locatícias aceitas e o valor de comissão determinado para a Mantovani no momento da locação do imóvel.  Tudo fica documentado no contrato de prestação de serviços, em uma procuração e no contrato de prestação de taxas que normalmente é equivalente a 90% do valor de um aluguel.

5 – DIVULGAÇÃO

Agora chegou a hora de divulgar seu imóvel! A Mantovani conta com uma rede de parceiros exclusivos para aumentar o alcance da divulgação. Investimos também em anúncios no Google, no nosso site, portais imobiliários e redes sociais. Uma comunicação assertiva, direcionada para compradores com o perfil ideal para o seu imóvel. Além disso, você terá uma equipe experiente e capacitada trabalhando para o seu sucesso!

6 – VISITAS E NEGOCIAÇÃO

As visitas dos clientes interessados são acompanhadas por nossa equipe de corretores e você será notificado sobre tudo por email. Profissionais experientes vão te auxiliar durante todo o processo de negociação e te ajudar a fazer o melhor negócio.

7 – ANÁLISE E CONTRATO

Quando a negociação for acordada entre você e o inquilino, nossa equipe jurídica irá providenciar a análise da documentação e o contrato de locação, que tem um prazo mínimo de 30 meses, porém, as partes podem fazer um novo contrato antes de vencido o primeiro. Vale lembrar também que a Mantovani recebe comissão sobre o valor do primeiro aluguel.

8 – ACOMPANHAMENTO

Fechado o negócio, acompanhamos tudo e cuidamos do seu imóvel durante todo o contrato de aluguel. Sem dor de cabeça e sem preocupação para você.

Solicite AQUI uma avaliação do seu imóvel e garanta tranquilidade e segurança no processo de locação.

Financiamento de imóveis: Mantovani fecha parceria com o Banco do Brasil

No final de março, a Imobiliária Mantovani e o Banco do Brasil (BB) fecharam parceria para facilitar o financiamento de imóveis. Hoje, a instituição financeira oferece as melhores condições de mercado para crédito imobiliário, principalmente na linha pró-cotista, subsidiada com recursos do FGTS.

O objetivo é tornar a oferta de financiamento mais acessível a quem deseja comprar um imóvel em Tatuí, principalmente para imóveis usados oferecendo melhores condições de pagamento. Além disso, simplificar o processo, tornando a contratação do financiamento semelhante ao que ocorre no ramo de veículos, em que a negociação é feita em conjunto com a venda do carro na concessionária, em uma operação simples, sem a necessidade de ir ao banco.

Com o BB Crédito Imobiliário disponibilizado pela Mantovani é possível financiar até 90% do valor de um imóvel residencial novo ou usado, em até 420 meses e com uma das menores taxas de juros do mercado.

Com taxas a partir de 7,85% ao ano, a linha Pró-Cotista, por exemplo, financia imóveis novos de até 1,5 milhão de reais e usados de até 950 mil reais em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, e de até 800 mil reais nos demais estados. A exigência para contratação é que o tomador do crédito tenha no mínimo três anos de trabalho sob o regime do FGTS, na mesma empresa ou em empresas diferentes, consecutivos ou não. Também é necessário ter contrato de trabalho ativo sob o regime do FGTS ou saldo em conta do fundo, na data de concessão do financiamento, correspondente a, no mínimo, 10% do valor do imóvel.

Realize o seu sonho da casa própria com a Mantovani! Entre em contato conosco e solicite uma simulação para financiamento de imóvel em Tatuí.

Qual o passo-a-passo para alugar um imóvel em Tatuí?

Quem disse que é só encontrar o imóvel ideal e fechar negócio? São várias as etapas para o processo de locação ser realizado com sucesso. Confira aqui 10 passos!

Para alugar um imóvel, não basta escolher a localização e a casa ou apartamento que tenha o tamanho ideal para você e sua família. Antes, é preciso fazer todo um planejamento para não ter dores de cabeça ao longo do processo.

A seguir, a Imobiliária Mantovani explica para você um passo-a-passo para alugar um imóvel em Tatuí com tranquilidade!

1 – Escolha da localização

Primeiramente, faça uma análise do seu estilo de vida. Você trabalha na mesma cidade onde pretende morar? Tem filhos? Prefere lugares mais movimentados, com opções de vida noturna, por exemplo, ou um silencioso bairro residencial?

Verifique se os acessos de entrada e saída do bairro são bons e se o trânsito no local é adequado ao tempo que você pretende gastar com deslocamentos.

Certifique-se de que o imóvel está próximo a facilidades como comércios, escolas, serviços e transporte público.

Avalie, também, a qualidade dos imóveis ao redor e compare: o imóvel no qual você pretende investir possui as mesmas características? O valor solicitado para compra ou aluguel está de acordo com a realidade do mercado?

2 – Calcule quanto você pode gastar com o aluguel

Antes de procurar o imóvel ideal e assinar o contrato, faça as contas. Veja se o valor do aluguel do imóvel escolhido, somado ao IPTU e ao condomínio – no caso de apartamentos –, não ultrapassam 30% do seu rendimento familiar. Lembre-se ainda de manter uma sobra no orçamento para despesas como vestuário, alimentação, transporte e lazer.

3 – Fique atento à documentação

Antes de assinar o contrato, você precisa apresentar uma série de documentos à imobiliária para comprovação de renda. A análise verifica os dados e documentos dos locatários que irão compor renda no contrato e, quando é o caso, do fiador. Os documentos exigidos variam de acordo com a situação empregatícia de cada interessado, sendo que ninguém pode ter pendências em seus nomes em órgãos como Serasa e SPC, nem processos judiciais em que sejam réus de ações questionando sua idoneidade. Para ver a listagem completa de documentos para alugar um imóvel em Tatuí, clique aqui.

4 – Conheça as garantias locatícias oferecidas pelo mercado

Para alugar um imóvel, você precisa optar por alguma garantia para a locação. Na Mantovani, oferecemos as seguintes opções:

Fiança: Você apresenta uma pessoa que será responsável pelos encargos da locação (fiador) em caso de inadimplência.

Seguro-fiança: Sem fiador e muito menos burocrático, o seguro-fiança gratuito surgiu para facilitar a vida de quem precisa alugar um imóvel gastando menos do que ao contratar um título de capitalização, por exemplo. O processo de análise de crédito para a contratação do seguro fiança é fácil e rápido. Para garantir a aprovação, você precisa comprovar renda mensal equivalente a quatro vezes o valor mensal equivalente a quatro vezes o valor mensal do aluguel. Depois de aprovado, o seguro tem validade ao longo de todo o período do contrato de aluguel.

5 – Visite o imóvel antes de fechar negócio

Para garantir um negócio seguro, um dos principais passos é visitar o imóvel antes de alugar. A visita permite a constatação de detalhes que nem sempre são divulgados. Além disso, possibilita que você avalie se a casa ou apartamento possui características de acordo com as suas necessidades. Confira aqui tudo o que você precisa avaliar ao visitar um imóvel.

6 – Conheça os principais deveres do locador e inquilino

Além de entregar o imóvel em condições de uso, ou seja, com estrutura em bom estado, sem vazamentos, infiltrações, mofo ou outra condição que coloque a vida dos habitantes do imóvel em risco, o locador deve custear as cotas extras do condomínio, como reformas estruturais e fundo de reserva. Já o IPTU, taxas gerais e taxa de incêndio podem ser pagas pelo locador ou pelo inquilino, tudo depende do contrato firmado entre as partes.

 

Você, como inquilino, tem como obrigação entregar o apartamento ou casa na mesma condição recebida na hora de sair, pagar o condomínio e não modificar o imóvel sem o consentimento prévio e por escrito do proprietário. Segundo a Lei do Inquilinato, o não pagamento do aluguel no prazo definido em contrato pode levar ao despejo. Por isso também é importante manter as contas sempre em dia.

7 – Preste atenção à vistoria de entrada do imóvel

Ao retirar as chaves, você recebe um laudo de vistoria de entrada com as condições em que o imóvel está sendo entregue. A vistoria garante que o imóvel alugado está habitável antes de ser entregue a você, ou “em estado de servir ao uso a que se destina”, como prevê a lei.

O objetivo dessa análise é produzir um laudo sobre o estado do imóvel, especialmente no que diz respeito a sua aparência, por dentro e por fora. É sempre importante verificar se o relatório está de acordo com as condições atuais da casa ou apartamento.

Caso haja contestação de vistoria, ou seja, algo que você avalie não estar como o descrito no documento, você tem o prazo médio de 10 (dez) dias corridos para sinalizar à imobiliária. A ausência da contestação neste prazo é entendida como aceite integral do laudo de vistoria de entrada. Isso é importante porque, na rescisão do contrato, o imóvel deverá ser devolvido como foi entregue no início da locação (conforme consta no laudo), incluindo a pintura, caso conste em contrato.

8 – Planeje a mudança

O processo de mudança para um novo imóvel pode ser desafiante e requer planejamento para evitar que imprevistos e situações incômodas possam surgir. Por isso, é sempre bom garantir que tudo saia como esperado e que esse seja um momento agradável e tranquilo.

Aproveite que o imóvel ainda está vazio, sem seus pertences, e realize a limpeza antecipadamente. Essa é uma excelente oportunidade para fazer uma limpeza mais profunda nos pisos, paredes e cômodos.

Caso seu imóvel esteja em um prédio ou em condomínio fechado, entregue ao síndico a carta de autorização da ocupação do imóvel e verifique os dias e os horários permitidos de entrada para mudança. Solicite também uma cópia do regimento interno do condomínio.

Alguns edifícios cobram taxa de mudança, cujo valor e forma de pagamento dependem de cada condomínio. Na data escolhida, informe zeladores e síndicos para que providenciem proteção dos elevadores de serviço e áreas por onde passarão móveis e eletrodomésticos e para que reservem uma vaga para o caminhão de mudança estacionar.

Você pode fazer a mudança para o novo lar a partir da data de início da locação.

9 – Faça a transferência das contas de água, luz e gás

Não se esqueça de fazer a transferência de contas como luz, gás e telefone, do nome do proprietário para o seu nome, logo que mudar. Você deverá consultar a concessionária para saber se os serviços estão ligados ou desligados no imóvel que você alugou. Cada concessionária tem um procedimento diferente, por isso é importante verificar no site de cada uma delas como realizar a transferência e solicitação de religamento. Em Tatuí, as concessionárias são:

10 – A devolução do imóvel

De acordo com a Lei do Inquilinato, o imóvel deve ser devolvido nas mesmas condições em que foi encontrado pelo inquilino no início do contrato. Antes de devolver o imóvel, você deve enviar um aviso por escrito 30 (trinta) dias antes de desocupá-lo (Art. 06 da Lei 8.245/91).

Em seguida, deve ser marcada a vistoria de devolução do imóvel, ou vistoria de saída, que consiste na comparação da situação do imóvel no momento da desocupação com a vistoria de entrada, realizada no início do contrato de aluguel. Além disso, aponta os problemas encontrados e os reparos que devem ser realizados no imóvel. Por exemplo, se a pintura era nova quando locou o imóvel, deverá ser entregue com o mesmo padrão de acabamento e cores.

O aluguel e os encargos de locação são cobrados até o imóvel ficar conforme a vistoria de entrada e as chaves serem entregues na imobiliária.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco! Estamos aqui para te ajudar.

7 direitos do inquilino que você precisa conhecer

Quer alugar um imóvel? Então fique atendo a estes 7 direitos do inquilino!

Quem tem que fazer a pintura do apartamento: o inquilino ou o proprietário? Quem tem que trocar a fiação elétrica, caso um problema ocorra? Quem deve arcar com custos de obras no condomínio? Estas são dúvidas muito comuns entre proprietários e inquilinos.

Se você não sabe a resposta para todas elas, é sinal de que precisa se informar melhor sobre os direitos do inquilino para que possa alugar seu novo imóvel com mais segurança e confiança.

A seguir, separamos 6 pontos sobre os direitos do inquilino que você deve conhecer para que o processo de locação se torne mais transparente. Confira:

1 – VISTORIA DO IMÓVEL

Para ter certeza de que o imóvel está de acordo com o previsto na vistoria, o locatário deve verificar todos os pontos listados para atestar quais são as condições do imóvel antes e depois da locação.

Caso algum problema observado não esteja listado na vistoria, o inquilino pode solicitar possíveis consertos à imobiliária para que a entrega seja feita em perfeitas condições de uso. Assim, o inquilino se protege de qualquer argumento de danos ou avarias que não sejam causados por ele.

As principais informações que a vistoria do imóvel deve conter são:

  • Informações detalhadas do estado de todos os cômodos, incluindo portas, rodapés, batentes, paredes etc.;
  • Discriminação de todos os ítens presentes na casa como interruptores, fechaduras, lustres e etc.

2 – DESPESAS DE CONDOMÍNIO

O proprietário é responsável por arcar com todos os gastos extraordinários do condomínio, como reformas, reparos, instalação de equipamentos de segurança, decoração e paisagismo das áreas comuns e indenizações que tenham ocorrido antes da atual locação.

Já o inquilino é responsável por pagar as despesas ordinárias do condomínio:

  • Salários e encargos trabalhistas;
  • Água, luz, gás e energia;
  • Limpeza e conservação, incluindo pintura das áreas comuns;
  • Manutenção dos equipamentos e instalações de uso comum (instalações elétricas e hidráulicas, equipamentos como elevadores e portões);
  • Pequenos reparos nas dependências e nas instalações de uso comum;
  • Rateio de saldo devedor do caixa do condomínio utilizado nas despesas ordinárias (não se aplica se o saldo for anterior ao início da locação);
  • Reposição de fundo de reserva destinado ao custeio de despesas ordinárias.

3 – IMPOSTOS
Qualquer imposto a ser pago em nome da propriedade, como o IPTU, deve constar no contrato de forma clara. Também devem ser acordados os descontos e formas de acerto dos mesmos.

Ainda que conste na documentação, converse com a imobiliária para deixar todos esses detalhes acertados.

4 – PREFERÊNCIA DE COMPRA

O proprietário pode vender o imóvel no momento em que preferir, mesmo durante a vigência do Contrato de Locação. No entanto, a Lei do Inquilinato garante que a preferência para a compra do imóvel seja do inquilino, nas mesmas condições que serão ofertadas ao mercado.

Antes de colocar o imóvel à venda, a imobiliária deve informar ao locatário sua intenção judicial ou extrajudicialmente, desde que o comunicado possa ser comprovado.

A partir do comunicado, o inquilino tem 30 dias para manifestar se deseja ou não comprar o imóvel. Caso não se manifeste neste prazo, perde a preferência de compra e o imóvel, então, pode ser vendido a qualquer pessoa.

5 – INDENIZAÇÃO POR BENFEITORIAS

Apesar de assegurar que o imóvel seja entregue em perfeitas condições de uso, a lei não prevê a necessidade de eventuais reparos que surgem imprevisivelmente.

Nestas situações, o inquilino pode realizar benfeitorias no imóvel, desde que o Contrato de Locação não as proíba expressamente e avise a imobiliária.

De acordo com a Lei do Inquilinato, são dois tipo de benfeitorias indenizáveis: as necessárias, que não precisam de autorização do proprietário, como troca de telhas e instalação elétrica, indispensáveis para habitação; e as úteis, que precisam ser autorizadas previamente e visam melhor conforto, como instalação de isolamento acústico ou troca de revestimentos.

É importante ressaltar que as indenizações por benfeitorias podem ser reguladas por cláusula contratual específica, que determinará como serão negociadas.

6 – DEVOLUÇÃO DO IMÓVEL

Por lei, o proprietário só pode  reaver o imóvel durante a vigência do contrato se houver inadimplência ou infração das cláusulas contratuais por parte do inquilino. Já o inquilino pode fazer a devolução do imóvel quando desejar. No entanto, se devolver o imóvel antes do tempo previsto em contrato, deverá pagar multa.

7 – COMPROVANTES

Por fim, também é direito do inquilino obter todos os recibos de pagamentos de aluguéis, de taxas condominiais, de água, energia ou outras que certifiquem que ele cumpriu as obrigações contratuais.

Para saber mais sobre os direitos e deveres do inquilino e do proprietário, consulte a Lei do Inquilinato.

Leia também: de quem é responsabilidade de manutenção de um imóvel alugado?05

Quais os documentos necessários para alugar um imóvel?

Confira um checklist dos documentos exigidos para a locação de imóveis

A documentação necessária para alugar um imóvel é uma das principais dúvidas de quem está em busca de uma casa ou apartamento para locação. Antes de assinar o contrato, o candidato a inquilino precisa apresentar uma série de documentos à imobiliária para comprovação de renda.

A análise verifica os dados e documentos dos locatários que irão compor renda no contrato e, quando é o caso, do fiador. Os documentos exigidos variam de acordo com a situação empregatícia de cada interessado, sendo que ninguém pode ter pendências em seus nomes em órgãos como Serasa e SPC, nem processos judiciais em que sejam réus de ações questionando sua idoneidade.

Além disso, é preciso comprovar renda mensal bruta que corresponda a 3 vezes o valor do aluguel. Caso sua renda não seja compatível, você pode optar pela composição de renda, incluindo familiares ou amigos no contrato de locação.

Confira a seguir um checklist dos documentos necessários para locação residencial e comercial:

LOCAÇÃO RESIDENCIAL

Inquilino

  • Cópia do CPF (marido e mulher);
  • Cópia do RG (marido e mulher);
  • Cópia do IR com recibo de entrega;
  • Cópia do comprovante de residência;
  • Comprovante de renda (imposto de renda, extrato bancário ou contracheque).

Fiador

  • Cópia do CPF (marido e mulher);
  • Cópia do RG (marido e mulher);
  • Cópia do IR com recibo de entrega;
  • Cópia do comprovante de residência;
  • Matrícula (registro) atualizada da propriedade;
  • Comprovante de renda (imposto de renda, extrato bancário ou contracheque).

LOCAÇÃO COMERCIAL

Inquilino

  • Cópia do CPF do responsável/sócio;
  • Cópia do RG do responsável/sócio;
  • Cópia do comprovante de residência;
  • Cópia do Contrato Social e última alteração;
  • Cópia do IR com recibo de entrega;
  • Cartão do CNPJ;
  • Comprovante de renda da empresa (balanço);
  • Matrícula atualizada de propriedade da empresa e sócios.

Fiador

  • Cópia do CPF (marido e mulher);
  • Cópia do RG (marido e mulher);
  • Cópia do IR com recibo de entrega;
  • Cópia do comprovante de residência;
  • Matrícula (registro) atualizada da propriedade;
  • Comprovante de renda.

Atenção: a locação só será validada após aprovação e entrega do contrato devidamente assinado por inquilino e fiador, com firmas reconhecidas em cartório. Depois disso, as chaves do imóvel são entregues para que você se mude para o novo imóvel.

Leia também: como calcular o valor do aluguel e não comprometer sua renda mensal.

Como funciona a análise de crédito para alugar um imóvel?

Saiba quais os documentos exigidos e os prazos da análise de crédito para locação de imóveis

Depois de encontrar a casa ou apartamento dos seus sonhos, chega o momento de apresentar a documentação e passar pela análise de crédito para locação de imóvel, comprovando assim que você pode arcar com os custos do aluguel.

Com a análise, verificamos os dados e documentos dos locatários que irão assinar o contrato de locação e, quando é o caso, do fiador.

Os documentos exigidos variam de acordo com a situação empregatícia de cada interessado. É importante ressaltar que ninguém pode ter pendências em órgãos como Serasa e SPC, nem ser réu em processos judiciais.

Além disso, exigimos a comprovação de renda mensal correspondente a 3 vezes o valor do aluguel.

Lembre-se: caso sua renda não seja suficiente, você pode optar pela composição de renda, incluindo familiares ou amigos no contrato de locação.

Como comprovar renda para alugar um imóvel?

Funcionário Registrado (CLT)

  • Holerites dos 3 últimos meses de trabalho.
  • Cópia da Carteira de trabalho, incluindo as páginas de dados pessoais, qualificação, contrato de trabalho e última alteração contratual.

Funcionário Público (Estatutário)

  • Holerites dos 3 últimos meses de trabalho.

Profissional liberal / Autônomo

  • Extratos bancários completos dos 3 últimos meses.

Aposentado / Pensionista

  • Extratos bancários completos dos 3 últimos meses.
  • Extrato trimestral do INSS atualizado (com número do benefício).
  • Recibos de pensão completos dos 3 últimos meses.

Estagiário / Bolsista

  • Extratos bancários completos dos 3 últimos meses.
  • Comprovante dos 3 últimos meses de pagamento da bolsa.

Pessoa Jurídica

  • Comprovação de existência mínima de 1 ano.
  • Contrato social inicial e todas as alterações.
  • Cópia do balanço patrimonial do último ano.
  • Relação do faturamento mensal dos últimos 12 meses.

Quanto tempo demora a análise de crédito e da documentação?

Assim que você envia os documentos para a Imobiliária Mantovani, demoramos até 5 dias úteis para analisar todos os documentos e te informar se não ficou faltando nada.

Caso isto ocorra, te avisamos por whatsapp, telefone e/ou e-mail. Já se estiver tudo certo, os prazos para emissão do contrato de locação e laudo de vistoria do imóvel variam de acordo com a garantia locatícia que você escolheu:

Aluguel com fiador: 10 dias úteis

Aluguel com seguro-fiança (gratuito ou não): 10 dias úteis

Depois disso, você e quem mais for responsável pela locação têm até 5 dias para assinar o contrato. A Mantovani oferece a facilidade da assinatura digital, eliminando a necessidade de reconhecimento de firma em cartório. Assim que o documento for encaminhado, em até 2 dias úteis você pode pegar as chaves e começar sua nova vida no seu novo imóvel.

Mas atenção: antes de começar a organizar a mudança, lembre de entrar em contato com o seu condomínio (quando for o caso) para verificar previamente quais as regras, dias e horários permitidos para realizá-la.

CLIQUE AQUI e conheça a  assinatura digital de contratos imobiliários, novidade que traz mais agilidade e menos burocracia às transações.

Como renovar sua casa sem gastar muito

Pequenas mudanças para deixar seu lar com cara de novo

Sem gastar muito e com apenas alguns detalhes, é possível transformar os ambientes da sua casa ou apartamento.

Para te ajudar a renovar e dar aquela arejada nos ambientes do seu imóvel, listamos alguns exemplos de como você pode aplicar pequenas mudanças:

ALMOFADAS – Você já enjoou do tecido do sofá? A sala está ficando um pouco sem graça? Invista em novas almofadas, com padrões e cores diferenciadas. Elas custam pouco e fazem toda a diferença.

PISCA-PISCA – Aproveite a época de festas e compre luzinhas brancas ou coloridas para decorar a sacada, a cabeceira do quarto ou a cozinha.

RESGATE PEÇAS ANTIGAS – Sabe aquela louça que você ganhou no dia do casamento e guarda na gaveta para ocasiões especiais? Ou aquela toalha de mesa que você só usa em dias de festa? É hora de colocá-las em jogo!

QUADROS – Você não precisa investir em obras de arte para decorar as paredes. Faça uma seleção de fotografias ou pôsteres na internet, mande imprimir e coloque em molduras coloridas.  

TROCAS – Mude o móveis de lugar. Além de alterar a percepção do espaço, você evita o desgaste do piso em um só lugar.

REAPROVEITAMENTO – Sabe aquele papel de parede ou pedaço de tecido que sobrou? Use estes retalhos para inventar novos projetos. Forre a cúpula daquela luminária da sala, quadros ou móveis, como aquela estante que está riscada ou desgastada pelo tempo.

DOAÇÕES – Roupas que você não usa mais, livros que você já leu, louças que você nunca mais tirou da despensa. Separe o que só ocupa espaço e doe.

PEQUENOS CONSERTOS – Aquela lâmpada queimada, o buraco que ficou na parede daquele quadro antigo, o papel de parede que começou a descolar. Coloque a mão na massa e deixar tudo em ordem. Para facilitar, faça uma lista dos pequenos reparos e separe o que vai precisar.

LIMPEZA – Caprichar na faxina pode ser cansativo, mas o resultado vale a pena. Limpe os vidros, perfume os ambientes, tire o pó das estantes. Nada com um ar renovado para deixar tudo diferente.

DETALHES – Um arranjo de flores para colocar na mesa, um novo jogo de toalhas, uma luminária nova para a sala. Com alguns toques já é possível deixar os ambientes mais aconchegantes.

Leia também: dicas para decorar seu imóvel alugado.

Qual a importância de visitar um imóvel antes de alugar ou comprar?

Entenda por que a visita é tão importante para tomar uma decisão segura

A procura por um imóvel é sempre um processo que exige diversos cuidados. Para garantir um negócio seguro, um dos principais passos é visitar o imóvel antes de alugar ou comprar.

A visita permite a constatação de detalhes que nem sempre são divulgados pelo proprietário ou imobiliária. Além disso, possibilita que você avalie se a casa ou apartamento possui características de acordo com as suas necessidades.

No entanto, realizar uma vistoria pessoal apenas uma vez antes de comprar ou alugar pode ser insuficiente para tomar uma decisão assertiva.

Por isso, listamos aqui alguns motivos para você visitar o imóvel mais de uma vez:

OUVIR OPINIÕES – Antes de fechar negócio, é importante que você dialogue com sua família para que todos opinem sobre o imóvel e se este atende às necessidades de todos. Agende diversas visitas, se preciso, para que todos possam conferir de perto o possível novo lar. Consulte também amigos e parentes para ouvir diferentes pontos de vista.

CONFERIR DETALHES – Quando você dedica seu tempo para visitar o imóvel, tem mais chances de acertar na decisão e evita arrependimentos. Como os detalhes sempre são muitos, duas ou três visitas podem contribuir para o levantamento de pontos que muitas vezes não são notados, como:

  • O tamanho dos ambientes – As fotos anunciadas ou a planta baixa nem sempre permitem uma noção real da metragem de cada cômodo. Com a visita, além de verificar essa informação, você tem a possibilidade de tirar medidas para ter certeza de que seus móveis e eletrodomésticos cabem no espaço.
  • A qualidade dos acabamentos – Não basta só observar, é também preciso testar instalações elétricas e hidráulicas. Confira também a qualidade dos pisos, revestimentos, dos móveis (caso seja um imóvel mobiliado) e da estrutura de modo geral.
  • Iluminação e ventilação – Verifique também a orientação solar do imóvel para saber se os cômodos recebem luz e ventilação suficientes ao longo do dia. Faça visitas em diferentes dias e horários.
  • Conhecer a região e a vizinhança – A localização é sempre muito importante. Analise a segurança e a estrutura que o bairro oferece. Caminhe pelos arredores em diferentes momentos do dia, converse com os vizinhos para saber se há comércios e serviços próximos.

TER TOTAL CERTEZA – Quando você visita mais de uma vez, também tem mais tempo para refletir se é mesmo esse apartamento ou casa o imóvel ideal para você e sua família e se o investimento vale a pena. Para ter total segurança, procure sempre o auxílio de uma imobiliária. Mesmo que negociar diretamente com o proprietário pareça vantajoso, é preciso tomar cuidado com propostas enganosas e contratos-cilada. Além disso, ao optar por uma ajuda profissional, você pode contar com um corretor para te acompanhar nas visitas e esclarecer quaisquer dúvidas.

Leia também no blog da Imobiliária Mantovani: a importância da localização de um imóvel.2

Os imóveis mais desejados para compra no interior de São Paulo

Pesquisa mostra a metragem mais procurada e o perfil dos compradores

Uma pesquisa recente, realizada pelo portal ZAP Imóveis, revela características dos imóveis mais desejados para compra no interior de São Paulo. Além disso, faz um levantamento do perfil de quem busca imóveis em cidades como Tatuí, Campinas, São José dos Campos, Sorocaba e Ribeirão Preto.

De acordo com os resultados, os imóveis mais procurados por 41% dos entrevistados são os de 2 e 3 dormitórios e área privativa entre 31 e 60m².

Em Tatuí, a metragem média para os imóveis mais procurados para alugar são de 72 a 85 m², com valores de R$ 850,00 a R$ 1.000,00 mensais.

Confira os bairros mais caros e desejados em cada cidade:

TATUÍ

Bairro mais desejado: Jardim Dr. Laurindo, Jardim Santa Emilia e Centro

Bairro mais valorizado:  Jardim Junqueira, Jardim São Paulo e Centro (o preço médio do aluguel é de R$ 2.000)

CAMPINAS

Bairro mais desejado: Cambuí

Bairro mais valorizado: Jardim Madalena (o preço médio do m² é de R$ 9.583)

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Bairro mais desejado: Jardim Aquarius

Bairro mais valorizado: Condomínio Royal Park (o preço médio do m² é de R$ 5.844)

SOROCABA

Bairro mais desejado: Parque Campolim

Bairro mais valorizado: Jardim Portal da Colina (o preço médio do m² é de R$ 6.625)

RIBEIRÃO PRETO

Bairro mais desejado: Nova Aliança

Bairro mais valorizado: Residencial Morro do Ipê (o preço médio do m² é de R$ 6.779)

A pesquisa mostra ainda que a faixa etária de quem busca um imóvel nestas regiões tem entre 25 e 44 anos, e a maioria do público é feminino representando, 60% das buscas, contra 40% dos homens.

Leia também no blog da Imobiliária Mantovani: os tipos de imóveis mais procurados em Tatuí.

Mantovani agora oferece assinatura digital de contratos imobiliários

Novidade traz mais agilidade e menos burocracia às transações

Sempre em busca de novas soluções e comodidade para nossos clientes, a Mantovani apresenta mais uma inovação: a assinatura digital para contratos imobiliários.

A assinatura digital garante rapidez, segurança e comodidade, principalmente quando um dos interessados está em outra localidade. Além disso, reduz a burocracia de envolver bancos e cartórios no processo. A Mantovani é precursora em oferecer a facilidade em Tatuí.

O contrato com as assinaturas digitais tem validade jurídica inquestionável e equivale a uma assinatura de próprio punho. O cadastro da assinatura tem validade de 3 anos e pode ser usada pelo cliente em outros serviços de cartório.

Leia também: os diferenciais da imobiliária Mantovani.

1 2 3 4